Casamento não religioso é maioria na Escócia pela primeira vez – Confira!

0 243

Uma análise das estatísticas escocesas revelou que, pela primeira vez, houve mais casamento não religioso, ou humanistas, no ano passado do que casamento cristão.

O casamento não religioso, também conhecidos de humanista representou 23% de todos os casamentos, enquanto o casamento cristão representou 22%.

As novas estatísticas foram divulgadas pelos Registros Nacionais da Escócia no início desta semana e depois analisadas pelo Humanists UK para calcular o número total de casamentos humanistas e cristãos.

No total, houveram 5.879 casamentos humanistas, em comparação com 5.812 casamentos cristãos. A organização Humanist Society Scotland, foi o maior fornecedor único de casamentos, com seus celebrantes realizando 3.276. A Igreja da Escócia realizou 2.225 casamentos, enquanto a Igreja Católica realizou o 911.

O que são os casamentos humanistas

Um casamento humanista é uma cerimônia não religiosa conduzida por um celebrante humanista que compartilha as crenças e valores do casal. Difere de um casamento civil, pois é totalmente personalizado e reflete as crenças e valores humanistas do casal.

O humanismo visa representar “as pessoas que procuram viver uma boa vida sem crenças religiosas ou supersticiosas”.

Os casamentos humanistas são legalmente reconhecidos na Escócia, Irlanda, Irlanda do Norte e Ilhas do Canal, mas não na Inglaterra e no País de Gales.

Eles conquistaram reconhecimento legal na Escócia em 2005. Na República da Irlanda, conquistaram reconhecimento legal em 2012 e em 2019 cerca de 9% dos casamentos legais eram humanistas, colocando a Associação Humanista da Irlanda apenas atrás da Igreja Católica e dos casamentos civis.

Eles ganharam reconhecimento legal na Irlanda do Norte em 2018, após uma decisão do Tribunal de Apelação que concluiu que uma falha nesse procedimento seria uma violação dos direitos humanos.

Na Inglaterra e no País de Gales, mais de 1.000 casais por ano tiveram um casamento humanista sem reconhecimento legal. Todos devem ter um casamento civil separado – geralmente no escritório de um registrador – para que o casamento seja reconhecido legalmente, mesmo que não seja o que eles desejam.

Os casais devem passar por formalidades duas vezes, levando a tensão financeira e angústia por o Estado não reconhecer seu casamento humanista como o casamento “real”.

Pressão na Câmara dos Lordes na Inglaterra pelo reconhecimento do casamento não religioso

O governo do Reino Unido anunciou que os casamentos serão retomados na Inglaterra a partir de 4 de julho.

O diretor executivo de humanistas do Reino Unido, Andrew. Copson, comentou: ‘A enorme popularidade do casamento não religioso na Escócia mostra quantas pessoas querem tê-los quando são legalmente reconhecidos. O fato de não serem reconhecidos legalmente na Inglaterra e no País de Gales é uma farsa crescente.”

‘Nunca houve uma necessidade mais premente dessa reforma do que agora. Os casais estão tendo que adiar seus casamentos não religiosos simplesmente porque não há registradores civis disponíveis em sua área há algum tempo. Dada a significativa e crescente acumulação de reservas de registradores, o governo do Reino Unido deve procurar desobstruir o sistema, obtendo reconhecimento legal. Isso significa que os casais que desejam uma cerimônia de casamento humanista também não precisam ter uma cerimônia civil indesejada para se casar aos olhos da lei.”

Fonte: Humanist.uk

Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência AceitarLeia Mais