Notícia interessante é Notícia Alternativa - Ciência/Saúde/Cultura/Tecnologia

BRCA1 e BRCA2 também estão ligados a câncer em homens

0 15

BRCA1 e BRCA2 (genes semelhante ao identificado por Angelina Jolie) podem ser responsáveis por 1 em cada 20 casos de câncer de próstata. Relatam pesquisadores.

 

BRCA1 e BRCA2. A descoberta abre o caminho para que os homens possam ter um simples teste de saliva logo que forem diagnosticados com câncer para determinar o seu curso de tratamento.

Médicos do Institute of Cancer Research, em Londres descobriram que 5% dos homens com câncer da próstata avançado carregam o gene BRCA2 defeituoso.

BRCA1 e BRCA2
BRCA1 e BRCA2 foram os genes identificado por Angelina Jolie

Os mesmos genes BRCA2 e BRCA1 também são responsáveis pelo câncer de mama e de ovário em mulheres. Em 2013, a atriz Angelina Jolie anunciou que ela tinha sofrido uma mastectomia dupla depois de saber que ela carregava o gene BRCA1 defeituoso e tinha uma chance de 87% de desenvolver cancro da mama.

Há evidências crescentes de que muitos casos de câncer são causados por genes. Ao invés de ser apenas ao acaso ou ao estilo de vida. O estudo de hoje publicado no New England Journal of Medicine envolveu 692 homens com câncer da próstata avançado.

Constatou-se que 12% tinham pelo menos uma mutação genética. A mais comum foi no gene BRCA2 que afetou 5%.
No geral, eles estimam que 0,3% de todos os homens carregam o gene BRCA2.

[sg_popup id=”2″ event=”onload”][/sg_popup]
Professor Johann de Bono, que é especializado em medicina experimental em câncer, no Institute of Cancer Research, em Londres, disse: “Nosso estudo mostrou que uma proporção significativa de homens com câncer de próstata avançado nascem com mutações no DNA. Isso poderia ter implicações importantes para os pacientes.”

Opinião

“Os testes genéticos para estas mutações podiam identificar homens com câncer da próstata avançado, que podem se beneficiar do tratamento de precisão.”

“Nós poderíamos oferecer esses homens drogas tais como inibidores de PARP. Que são eficazes em pacientes com certas mutações no DNA. Eles estão mostrando atividade anti-tumoral importante em ensaios clínicos em curso.”

Leia mais

“Onde encontrarmos mutações BRCA2, poderiamos oferecer testes e aconselhamento genético aos familiares do paciente. Com objetivo de reduzir o risco de câncer.”

“Também precisamos estabelecer o impacto de ter defeitos de reparo no DNA. Principalmente sobre a sobrevivência em homens com câncer de próstata, e se podemos prever quem irá desenvolver essa doença grave. Com isso podemos projetar novas estratégias de tratamento para curar a doença.”

Professor Paul Workman, presidente-executivo do Institute of Cancer Research, em Londres, disse. “Há uma enorme diversidade de câncer da próstata variando de paciente para paciente. Alguns homens vivem por décadas com tumores localizados. Já outros tipos de câncer se desenvolvem rapidamente e se espalham por todo o organismo”.

“Os marcadores genéticos que podem detectar os pacientes com alto risco são desesperadamente necessários para melhorar as chances de sobrevivência dos homens. ‘

Fonte: Daily mail