Notícia Alternativa
Notícia interessante é Notícia Alternativa - Ciência/Saúde/Cultura/Tecnologia

Cientistas finalmente completam o “atlas da vida” no planeta – Veja!

0 308

Os cientistas completaram o catálogo dos répteis no mundo, o que significa que agora temos um atlas de todos os vertebrados na Terra.

Publicado na revista Nature Ecology and Evolution, a pesquisa foi liderada pela Universidade de Oxford e pela Universidade de Tel Aviv. Anteriormente pensado impossível, especialistas em lagartos e cobras ajudaram a mapear algumas das regiões mais mal conhecidas do mundo.

O novo atlas de répteis inclui 10 000 espécies de cobras, lagartos, tartarugas e tartarugas. Este dado também completa um mapa mundial de 31.000 vertebrados, incluindo 5.000 mamíferos, 10.000 aves e 6.000 sapos e salamandras.

atlas
O atlas da vida.

 

Link 100% seguro

Não é apenas por diversão.

O objetivo do atlas é fornecer informações detalhadas sobre onde os vertebrados vivem na Terra para que possamos identificar melhor onde as ações de conservação precisam ser tomada. Usando este atlas, os pesquisadores agora podem identificar as áreas-chave que precisam ser abordadas.

“Graças a ferramentas como o nosso atlas, os cientistas podem, pela primeira vez, olhar para a Terra na sua totalidade e tomar decisões informadas sobre como usar o financiamento para conservação”, afirmou o Dr. Richard Grenyer, da Universidade de Oxford, em um comunicado.

distribuição dos répteis no atlas da vida
distribuição dos répteis no atlas da vida.

O mapa já revelou tendências inesperadas e regiões de fragilidade da biodiversidade. Por exemplo, algumas das áreas recentemente identificadas incluem terras secas e desertos, que os lagartos tendem a preferir. Estas não são regiões prioritárias para aves e mamíferos, de modo que não eram conhecidas antes.

“Nossos resultados sugerem que os répteis, e particularmente os lagartos e as tartarugas, precisam ser melhor incorporados aos esquemas de conservação”, escreveu a equipe em seu artigo. Atividades como irrigação, desenvolvimento de energia solar e guerra tornam essas áreas difíceis de trabalhar.

O plano é tornar a versão interativa do mapa gratuita para o público. Isso poderia ajudar a educar empresas e organizações de conservação sobre como preservar a biodiversidade em ambientes específicos. A União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) está em processo de dar a cada espécie uma classificação em perigo.

“As distribuições completas de tetrápodes terrestres que possuímos agora poderiam melhorar grandemente a nossa capacidade de estudar, compreender e proteger a natureza”, concluíram os pesquisadores em seu artigo.

Fonte: IFLS

Inscreva-se no Notícia Alternativa
Inscreva-se no Notícia Alternativa
Inscreva-se para receber mais notícias e atualizações
Você pode desativar quando quiser