Maior acelerador de partículas do mundo faz descoberta que pode mudar a Física

0 77

Novas descobertas no no maior acelerador de partículas do mundo poderiam abalar nossa compreensão atual da física quântica.

Pesquisadores do projeto LHCb do CERN revelaram a descoberta de “anomalias intrigantes” que sugerem explicações além do modelo padrão.

A experiência descobriu que algumas partículas decaem menos frequentemente do que o esperado em um determinado conjunto de circunstâncias, e os pesquisadores estão agora trabalhando para determinar se isso é sinal de novos fenômenos de física, ou simplesmente um erro estatístico.

Embora as conclusões sejam até agora consideradas apenas de significância estatística limitada, a observação suporta fenômenos semelhantes vistos em estudos anteriores, sugerindo que algo novo poderia estar em jogo.

Os experimentos, apresentados hoje em um seminário no CERN, envolveu a decomposição dos mésons B0 para um kaon excitado e um par de elétrons ou muons.

Apesar de confiantes, os pesquisadores observam, é muito cedo para uma conclusão firme, e testes futuros serão necessários para confirmar o que eles viram, ou determinar se foi uma flutuação estatística.

A anomalia foi detectada em toda a amostra de dados da Run 1 do Large Hadron Collider e, se observada nos dados do Run 2, poderia sugerir física além do Modelo Padrão.

Leia mais

Isso ocorre apenas algumas semanas depois que pesquisadores descobriram a existência de cinco novas partículas subatômicas que estavam “escondidas”.

Eles foram descobertos por cientistas responsáveis ​​pelo experimento LHCb, também conhecido como “beleza”, que está explorando o que aconteceu logo após o Big Bang que deu à luz o universo.

A professora Dra. Tara Shears, da Universidade de Liverpool, um dos principais membros da equipe de “beleza”, disse: “Essas partículas estavam escondidas durante anos.”

“Mas é preciso a sensibilidade requintada dos detectores de partículas LHCb para chamar a atenção deles.”

Fonte: Daily Mail

Comentários

Loading...