Conheça o telescópio Magalhães de 1 bilhão de dólares – Entenda!

0 327

Os fãs de astronomia podem se emocionar, o novo telescópio Magalhães de 1 bilhão de dólares já começou a ser construído, com conclusão prevista para 2024.

O gigantesco Telescópio Magalhães de US$ 1 bilhão está sendo construído no Chile, no deserto de Atacama, em uma região chamada Observatório Las Campanas.

O local é ideal para telescópios pois o céu nessa área proporciona vistas maravilhosas do cosmos. Ficará situado a uma altitude de cerca de 2.500 metros (8.200 pés).

O enorme telescópio, financiado pelos EUA, mas que também envolve Austrália, Brasil, Coréia do Sul e Chile, terá 25 metros de diâmetro, com sete espelhos separados incluindo seu espelho primário.

Cada um tem 8,4 metros de diâmetro, são os maiores espelhos astronômicos já construídos. Juntos, eles terão visões 10 vezes maiores que o Hubble.

Agora, em 14 de agosto, uma máquina hidráulica começou a perfurar o terreno rochoso sólido do local para marcar os alicerces do telescópio. Mais de 4.000 metros cúbicos (140.000 pés cúbicos) de rocha serão removidos para construir suas fundações.

“O início da construção dos edifícios permanentes no local, é a mostra tangível de progresso em direção à sua conclusão”, disse o gerente do projeto, Dr. James Fanson, em uma declaração bastante discreta.

No topo das fundações, haverá um observatório giratório gigante que atinge cerca de 65 metros de altura e 56 metros de largura. A coisa toda será capaz de se mover para apontar os espelhos em diferentes regiões do céu.

Os próprios espelhos já estão sendo construídos.

“O Telescópio Magalhães será um dos membros da próxima classe de telescópios terrestres gigantes que promete revolucionar nossa visão e compreensão do universo”, escreveu a equipe em seu site.

“Esta capacidade e resolução de recolhimento de luz sem precedentes ajudará com muitas outras questões fascinantes na astronomia do século XXI.”

Leia mais

Essas perguntas incluem se estamos sozinhos no universo, com o telescópio de 1 bilhão de dólares tendo a capacidade de visualizar outros planetas além do nosso Sistema Solar com mais detalhes do que nunca.

Também esperamos ver algumas das primeiras galáxias do universo e saber mais sobre a matéria escura sempre evasiva.

E para tornar isso possível, o telescópio também fará uso da ótica adaptativa. Ajustando constantemente seus espelhos secundários (acima do espelho principal), ele será capaz de explicar a distorção da luz causada pela atmosfera em diferentes altitudes.

Está definido para ser um telescópio bastante incrível após a sua conclusão. Agora temos apenas seis anos para vê-lo em ação.

Fonte: IFLS

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More