Sair do Facebook melhora o desempenho escolar? Confira!

facebook
0 236

Uma pesquisa validou o que muitos pais e educadores suspeitavam, os alunos cujas notas estão abaixo da média podem aumentar seus resultados se dedicarem menos tempo ao Facebook e outras redes sociais.

O estudo, liderado pelo Dr. James Wakefield, da Universidade de Tecnologia de Sydney (UTS), analisou a quantidade de tempo que os estudantes universitários do primeiro ano passaram no Facebook e o impacto que isso teve nas notas.

A pesquisa mostrou que, embora os alunos de alto desempenho não sejam afetados pela quantidade de tempo no Facebook, os alunos abaixo da média tiveram notas significativamente mais baixas com maior uso do Facebook.

“Nossa pesquisa mostra que o tempo gasto em plataformas de redes sociais esta relacionado com o risco de reprovas no curso”, diz Wakefield.

Os alunos que participaram do estudo passaram em média quase duas horas por dia no Facebook, no entanto, alguns passavam mais de oito horas por dia em redes sociais.

“Alunos com desempenho mais baixo podem já estar lutando com a auto-regulação e o foco, então parece que o tempo gasto no Facebook fornece uma distração adicional dos estudos”, diz Wakefield.

“Descobrimos que, se eles usassem o Facebook por três horas por dia – não substancialmente superior à média de menos de duas horas – a diferença seria de 10%”.

A pesquisa, publicada recentemente na revista Computers & Education com a co-autora Dra. Jessica Frawley, da Universidade de Sydney, visa ajudar os educadores a entender melhor o impacto do uso de redes sociais no desempenho educacional de um aluno.

Embora a pesquisa se aplique a estudantes universitários, é provável que também seja relevante para estudantes do ensino médio.

A pesquisa

Mais de 500 estudantes matriculados no primeiro ano da disciplina ‘Contabilidade Introdutória’ em uma universidade australiana participaram do estudo, com idade média de 19 anos.

Leia mais

Os pesquisadores avaliaram o desempenho acadêmico geral dos alunos usando sua nota média ponderada e o padrão sobre o uso do Facebook.

“Ao contrário de outras pesquisas sobre o uso de redes sociais, fomos capazes de provocar o impacto diferente sobre os alunos acima da média em comparação com os estudantes abaixo da média”, diz Wakefield.

Wakefield diz que os alunos com notas abaixo da média se beneficiariam com a desativação das notificações em seus telefones e com a interrupção ou redução do tempo gasto no Facebook.

“Tente entrar em um modo em que você possa estudar sem olhar para o seu telefone”, ele sugere.

O Dr. Wakefield também recomenda que os educadores evitem usar sites de redes sociais para se comunicar com os alunos sobre tarefas e atividades de aprendizado.

“Alguns educadores adotaram sites como o Facebook como uma ferramenta de engajamento, aprendizado e tarefas de grupo”, diz Wakefield.

“No entanto, nossa pesquisa sugere que os educadores devem usar o Facebook apenas seu propósito pessoal, em vez de se comunicar com os alunos de maneira mais geral”, diz ele.

A pesquisa também analisou por que os alunos estavam usando o Facebook (para manter contato com familiares e amigos, para entretenimento ou para fins de estudo).

No entanto, mesmo quando os alunos usavam o Facebook principalmente para fins educacionais, ainda era um problema para os alunos com desempenho inferior.

Fonte: Eurekalert

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More