Elucidado o efeito do açúcar no nosso cérebro – Saiba mais!

0 264

O efeito do açúcar no nosso cérebro pode realmente ser comparável à dependência de drogas? Pesquisa inédita respondeu essa questão.

Um novo estudo concluiu que o açúcar influencia o cérebro de maneiras semelhantes às observadas em drogas viciantes.

A equipe chega ao ponto de argumentar que nosso desejo (semelhante ao vício) por açúcar pode estar sustentando a epidemia de obesidade que muitas partes do mundo enfrentam.

A pesquisa foi publicada na revista Scientific Reports nesta semana. Os pesquisadores escanearam o cérebro de sete porcos por dia, durante 12 dias, depois de beberem dois litros de um líquido açucarado.

Em essência, eles descobriram que o sistema de recompensa de seus cérebros, as estruturas neurais que gerenciam nossos neurotransmissores de bem-estar, como dopamina e opióides, foram acionadas “de maneira semelhante à das drogas de abuso”.

As tomografias computadorizadas dos cérebros dos porcos mostraram que o consumo de grandes quantidades de açúcar acabou resultando na diminuição da “disponibilidade” de receptores de opióides e dopamina.

A resposta desses neurotransmissores estava diminuindo efetivamente. Isso é semelhante ao que os pesquisadores veem no cérebro de humanos viciados em cocaína.

Preocupantemente, os pesquisadores ficaram surpresos ao ver esse efeito profundo nos sistemas de dopamina e opióides do cérebro em um período tão curto de tempo.

O que dizem os pesquisadores

“Após apenas 12 dias de ingestão de açúcar, pudemos ver grandes mudanças nos sistemas de dopamina e opióides do cérebro. De fato, o sistema opióide, que é a parte da química do cérebro associada ao bem-estar e ao prazer, já estava ativado. E isso ocorreu após a primeira ingestão”, afirmou Dr. Michael Winterdahl, autor do estudo e professor associado do Departamento de Medicina Clínica da Universidade de Aarhus, na Dinamarca.

“Se o açúcar pode mudar o sistema de recompensa do cérebro após apenas doze dias, como vimos no caso dos porcos, você pode imaginar que estímulos naturais, como aprendizado ou interação social, são empurrados para segundo plano e substituídos por açúcar e / ou outros estímulos artificiais ”, acrescentou.

Leia mais

Agora, algumas pequenas ressalvas a serem consideradas

Primeiramente, o estudo foi realizado em porcos. Embora os porcos sejam bons modelos animais para estudar esse assunto, os pesquisadores não podem garantir que seus resultados sejam traduzidos diretamente para os seres humanos.

Em segundo lugar, os porcos foram sedados com cetamina durante partes do estudo. Como um poderoso sedativo, este medicamento também pode influenciar os receptores de dopamina.

Com isso dito, a pesquisa se soma à evidência bem estabelecida de que o açúcar tem um efeito profundo no cérebro, no centro de recompensa e nos desejos.

Fonte: IFLS

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More