Pesquisadores alertam para o aumento de cães e gatos com demência

9




O número crescente de cães e gatos com demência preocupam os especialistas. Saiba quais são os motivos e como ajuda-los.

Ração barata e de má qualidade, estilos de vida mimado e a falta de exercício são todos culpados por um aumento repentino no número de animais de estimação com demência.

Sinais da doença incluem erros de coordenação, esquecimentos (de comer), comportamentos estranhos andar em círculos e ficar preso atrás de móveis.

Muitos proprietários poderia encontrar os sintomas angustiantes, mas eles não percebem o que está por trás disso. Os especialistas acreditam que um terço dos cães sofrem algum tipo de declínio mental aos oito anos de idade. Esse dado aumenta para para dois terços quando o animal atinge 15 anos.

demência
Aumenta os casos de demência em animais domésticos.

Estudos, incluindo um da Universidade de Edimburgo, avaliaram os casos de demência em gatos. Eles sugerem que metade de todos os gatos com idade superior a 15 anos e um terço deles com idade de 11 a 14 sofrem de demência.

Leia mais

Professor Dr. Holger Volk, do Royal Veterinary College, em Londres, disse: “Eu não acho que as pessoas realmente percebam o quão sério esse problema é.”

O cão vive agora em média até os 12 anos de idade e um gato até os 14 graças aos cuidados que recebem de seus proprietários. Assim, de certa forma, os proprietários são responsáveis pelo aumento da demência, alguns especialistas têm dito.

Opinião de especialistas

“Anos atrás nós não estávamos vendo animais de estimação viverem até 17 ou 18 anos de idade e hoje nós vemos.” Disse o professor Dr. Jon Bowen, do Small Animal Behaviour no Royal Veterinary College, em Londres.

“Seus cérebros não são evoluídos para viver tanto tempo – eles se desgastam.”

Mas a relutância em levar cães para caminhadas, juntamente com alimentos de má qualidade e obesidade animal de estimação podem ser todos fatores que causam doença do cérebro, disse o Dr. Volk.

O professor disse ao Daily Telegraph: “Estamos vendo um aumento na obesidade em animais de estimação. Assim como vemos problemas de saúde entre as pessoas que são menos ativas. Por isso vemos os mesmos problemas com seus animais de estimação. Eles recebem muita comida mas menos exercícios e isso pode levar a um aumento da demência.”

Ele aconselha que os proprietários garantam que seus animais de estimação mantenham a forma e que os sejam dados alimentos de alta qualidade, rico em ácidos graxos.

“Os neurônios no cérebro entram em declínio com demência e quanto mais você os exercita, mais elas permanecem ativos.”

 

Fonte: Daily Mail

Comentários

Loading...