Derretimento de neve na Suíça revela avião que caiu há 72 anos atrás

0 537

Um avião que caiu nos Alpes suíços pouco depois da Segunda Guerra Mundial foi encontrado depois que uma onda de calor derreteu a neve ao redor.

O avião era um C-53 Skytrooper americano, também conhecido como Dakota. Tinha voado de Tulin, na Áustria, para Pisa, na Itália, em 18 de novembro de 1946, mas os pilotos decidiram fazer um desvio por Munique quando uma pesada tempestade de neve entrou em cena.

A tripulação se perdeu no caminho e acabou pousando no Glaciar Gauli, nos Alpes Berneses, a uma velocidade de cerca de 280 km/h. Surpreendentemente, todos os oito passageiros e quatro tripulantes sobreviveram e foram resgatados cinco dias depois – mas o avião ficou perdido.

Isso foi até 2012, quando uma hélice do avião foi encontrada. E agora, temperaturas incomumente quentes na Suíça revelaram mais do avião enterrado, revelando um campo de detritos que inclui suas asas e até mesmo objetos pessoais como cabides, latas e colheres.

De acordo com o site Le Matin, o avião atingiu o flanco sul da montanha Berglistock e parou a uma altitude de 3.500 metros, a cerca de 10 quilômetros da estação de esqui de Grindelwald.

Na época da queda, as equipes de socorro demoraram três dias para localizarem os sobreviventes, pois acreditava-se que ele havia caído nos Alpes franceses.

Cerca de 150 homens de resgate participaram do esforço para encontrar o avião, com dois aviões descarregando suprimentos para os sobreviventes depois que eles foram encontrados.

dakota
Modelo similar ao avião que caiu nos Alpes Suiços há 72 anos atrás.

“Esse avião que caiu foi um grande conto popular”

É o que diz o proprietário de uma cabana na montanha, relatou o The Telegraph. “Temos muitos visitantes vindo até nós apenas para falar sobre o Dakota.”

Como o resto da Europa, a Suíça esteve ocupada em temperaturas extremas neste verão. A capital, Berna, juntamente com as cidades de Baser e Lucerne, experimentaram o maior número de dias com mais de 30°C desde 1980. Algumas regiões tiveram até 35°C.

Leia mais

E isso resultou no derretimento das geleiras em toda a região. O site Blick observou que a geleira de Rhone estava perdendo cerca de 10 centímetros de gelo todos os dias, enquanto a geleira de Aletsch se tornara livre de neve durante o calor.

Então, sim, por um lado, a mudança climática está desenterrando relíquias perdidas do passado. Por outro lado, está fazendo o mundo literalmente derreter.

Fonte: IFLS

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More